Pular para o conteúdo principal

Especial: Dia do Índio

Sydney Possuelo: uma vida amazônica

O sertanista que viveu mais de 50 anos na selva, sobreviveu a mais de 30 malárias e até hoje defende a proteção dos povos indígenas na Amazônia.

Sydney Possuelo, personagem do documentário da série Memórias da TV Câmara, é o último sertanista da antiga saga liderada pelos irmãos Villas-Boas, os heróis da sua infância, seguidores de Rondon, o desbravador do oeste brasileiro. Sydney viveu mais de 50 anos na selva, sobreviveu a mais de 30 malárias, contatou oito povos indígenas no grande avanço do homem branco sobre a Amazônia. No início pensava, como Rondon e os Vilas Boas, integrá-los à sociedade. Mas o que se viu foi um cenário de genocídios. “Comunidades inteiras, línguas, culturas simplesmente desapareceram”, recorda. Hoje ele defende que deixemos os índios em paz, isolados em reservas.

O filme conta, nos depoimentos do sertanista, o início da grande marcha da civilização branca para a Amazônia. Primeiro para estender linhas telegráficas e construir pontos de contato que encurtassem o caminho aéreo rumo norte e aos Estados Unidos, depois pela construção das estradas que rasgaram o território. Junto com as matas, este avanço devastou ou marginalizou milhares de índios que o sertanista conheceu ainda altivos e senhores de culturas milenares, perdidas para sempre.

Condecorado por vários governos estrangeiros, ex-presidente da Funai, da qual foi afastado por críticas à sua nova postura e abandono, principal responsável pela demarcação das terras Yanomami, Sydney conta por que hoje é radicalmente contra qualquer contato com os povos ainda isolados na Amazônia. “Eu cresci na escola de Rondon, e hoje sei que estávamos completamente errados”. Mas sabe que, mesmo isolados, o futuro destes povos é incerto. “Irão durar o quanto queremos que eles durem. Os responsáveis pelo futuro deles próprios não são eles. Somos nós”, diz.

Veja o documentário:

Ficha Técnica

Direção e Edição: Roberto Stefanelli
Edição de Imagens & Finalização: Joelson Maia
Videografismo: Ernani Pelúcio
Trilha Sonora: Alberto Valério
Pesquisa: André Bergamo E Roberto Stefanelli
Produção:Pedro Caetano
Cinegrafistas: Edson Cordeiro e Leandro Ribeiro
Locução: Claudio Lessa

Fonte: TV Câmara - Originalmente publicado em <http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/tv/materias/DOCUMENTARIOS/189427-SYDNEY-POSSUELO-UMA-VIDA-AMAZONICA.html> Acesso em 19/04/2017.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mapas mundi para usos múltiplos

Os trabalhos com mapas nas aulas de geografia são bastante importantes e a cartografia é uma linguagem já consolidada no auxílio das explicações geográficas, climatológicas e geológicas realizadas nas mais variadas situações didáticas. Neste post disponibilizo alguns mapa mundi com que o professor de geografia pode utilizar nas mais variadas situações de aprendizagens. O primeiro mapa é o mapa mundi político em preto e branco com possibilidades de usos diversos, como por exemplo, divisão em continentes, países centrais e periféricos, etc. O segundo mapa mundi possui tema específico para se trabalhar as coordenadas geográficas, sendo possível elaborar jogos para melhor compreensão desse contúdo e, por fim, o terceiro mapa mundi trata-se de um mapa mudo onde é possível trabalhar vários temas de acordo com o conteúdo selecionado. Este é um mapa que pode ser aberto em um editor de imagem (como o Paint do Windows) para preencher cada país com a cor que desejar. Caso você te

Proposta estabelece estratégia nacional para retorno às aulas

As diretrizes nacionais, definidas em acordo por todos os entes, servirão de referência para os protocolos de estados e municípios para o retorno às aulas. O Projeto de Lei 2949/20 estabelece uma estratégia nacional para retorno às aulas durante a pandemia de Covid-19. A proposta, do deputado Idilvan Alencar (PDT-CE), tramita na Câmara dos Deputados. Pelo texto, União, estados e municípios devem organizar colaborativamente o retorno às atividades escolares, interrompidas com o Decreto Legislativo 6/20 que reconheceu a calamidade pública por causa da pandemia. A estratégia será definida por princípios, diretrizes e protocolos, respeitadas as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e das autoridades sanitárias brasileiras. As diretrizes nacionais, acordadas por todos os entes, servirão de referência para os protocolos de estados e municípios para o retorno às aulas. Elas deverão seguir princípios como atenção à saúde física e mental de profissionais de educação e estudantes; pr

Os cinco maiores países do mundo

Rússia, Canadá, China, Estados Unidos e Brasil são os cinco maiores países do mundo em extensão territorial. A semelhança fica somente no quesito tamanho do território, quando olhamos para alguns dados populacionais as diferenças podem ser bastantes significativas. Veja os dados populacionais de cada um desses gigantes territoriais. População da Rússia Densidade demográfica 8,8 hab/km² Homens 66.644.047 habitantes Mulheres 76.812.871 habitantes População residente em área rural 26,08 % População residente em área urbana 73,92 % População total 143.456.918 habitantes Taxa bruta de mortalidade 15 por mil Taxa bruta de natalidade 12 por mil Taxa média anual do crescimento da população 0,042 % População do Canadá Densidade demográfica 4 hab/km² Homens 17.826.268 habitantes Mulheres 18.113.659 habitantes População residente em área rural 18,35 % População residente em área urbana 81,65 % População total 35.939.927 habitantes Taxa bruta de mortalidade 8 por mil Taxa