Pular para o conteúdo principal

[Para discutir] Concentração de renda

O que há de estranho em uma matéria que aponta um aumento de riqueza, de uns poucos "privilegiados" em período de crise? Ao meu ver isso não é, necessariamente algo complicado de explicar. Mesmo em momentos de crise os povos, os países e o mundo como um todo continuam produzindo riqueza o que ocorre é que essa riqueza, no modelo capitalista de produção, é apropriada por poucos e, no momentos de crise, essa apropriação é ainda mais feroz. Ao mesmo tempo que aumenta a riqueza de uns poucos, muitos entram em situação de precariedade econômica o que explica a concentração de riqueza.

Veja abaixo o exemplo brasileiro:

Por Eduardo Mamcasz (EBC) - Você sabe o que cresceu no Brasil no meio de dois anos de crescimento negativo da economia? Pois então, anote aí. Segundo a Fundação Forbes, no ano passado, o Brasil tinha 31 bilionários, ou seja, com renda acima de US$ 1 bilhão, o que dá quase R$ 4 bilhões. Daí, a lista brasileira de bilionários subiu de 31 integrantes para 43, em meio à crise. Vamos nessa?

E dos 43 brasileiros que estão lá na lista, o mais rico deles, o Jorge Paulo Lemann, com participação, principalmente, no setor de cervejas, está na posição de número 22 e tem uma fortuna estimada em US$ 29,3 bilhões. Ou seja, no mundo, tem 21 bilionários mais bilionários que ele. A maioria desses afortunados, por sinal, é dos Estados Unidos, começando pelo mais rico de todos, o Bill Gates, da Microsoft, do ramo da informática. Ele tem uma fortuna estimada em US$ 79 bilhões.

De volta aos pobres bilionários do nosso Brasil, vamos pela ordem. Em segundo lugar, está a fortuna do banqueiro Joseph Safra, com US$ 20,5 bilhões. Em terceiro, com US$ 14,8 bilhões, Marcel Telles, do setor de cervejas. O mais novo entre os dez mais bilionários do Brasil é o Eduardo Saverin. Ele tem 35 anos de idade e uma fortuna de US$ 7,9 bilhões. Entre os dez mais só tem uma mulher, a Maria Helena Moraes Scripilliti, de 86 anos de idade e uma fortuna de US$ 3,9 bilhões, a sétima maior do Brasil.

Agora, entre os dez mais bilionários tem três da mesma família: os donos das Organizações Globo. Somando a fortuna dos três Marinho - José Roberto, Roberto Irineu e João Roberto - dá uma soma invejável de US$ 11,4 bilhões. Três brasileiros que estavam na lista do ano passado e, agora, não voltaram à deste ano são: Francisco Ivens Dias Branco, Ermírio Pereira de Moraes e Maria Helena Moraes.

E, só para fechar a prosa, porque já estou tonto com tanta dinheirama na minha cabeça... No mundo, de 2016 para cá, o número dos mais ricaços aumentou 13%. Pulou de 1.810 para 2.043, o maior crescimento em 31 anos de existência da lista da Forbes. Agora, preste atenção neste último detalhe. A riqueza acumulada por esses bilionários aumentou 18%. Hoje, eles têm, juntos, US$ 7,6 trilhões. No nosso dinheiro, daria uns R$ 25 trilhões.

O que você acha desta lista das maiores riquezas do mundo? Deixe um comentário.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mapas mundi para usos múltiplos

Os trabalhos com mapas nas aulas de geografia são bastante importantes e a cartografia é uma linguagem já consolidada no auxílio das explicações geográficas, climatológicas e geológicas realizadas nas mais variadas situações didáticas. Neste post disponibilizo alguns mapa mundi com que o professor de geografia pode utilizar nas mais variadas situações de aprendizagens. O primeiro mapa é o mapa mundi político em preto e branco com possibilidades de usos diversos, como por exemplo, divisão em continentes, países centrais e periféricos, etc. O segundo mapa mundi possui tema específico para se trabalhar as coordenadas geográficas, sendo possível elaborar jogos para melhor compreensão desse contúdo e, por fim, o terceiro mapa mundi trata-se de um mapa mudo onde é possível trabalhar vários temas de acordo com o conteúdo selecionado. Este é um mapa que pode ser aberto em um editor de imagem (como o Paint do Windows) para preencher cada país com a cor que desejar. Caso você te

Proposta estabelece estratégia nacional para retorno às aulas

As diretrizes nacionais, definidas em acordo por todos os entes, servirão de referência para os protocolos de estados e municípios para o retorno às aulas. O Projeto de Lei 2949/20 estabelece uma estratégia nacional para retorno às aulas durante a pandemia de Covid-19. A proposta, do deputado Idilvan Alencar (PDT-CE), tramita na Câmara dos Deputados. Pelo texto, União, estados e municípios devem organizar colaborativamente o retorno às atividades escolares, interrompidas com o Decreto Legislativo 6/20 que reconheceu a calamidade pública por causa da pandemia. A estratégia será definida por princípios, diretrizes e protocolos, respeitadas as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e das autoridades sanitárias brasileiras. As diretrizes nacionais, acordadas por todos os entes, servirão de referência para os protocolos de estados e municípios para o retorno às aulas. Elas deverão seguir princípios como atenção à saúde física e mental de profissionais de educação e estudantes; pr

Os cinco maiores países do mundo

Rússia, Canadá, China, Estados Unidos e Brasil são os cinco maiores países do mundo em extensão territorial. A semelhança fica somente no quesito tamanho do território, quando olhamos para alguns dados populacionais as diferenças podem ser bastantes significativas. Veja os dados populacionais de cada um desses gigantes territoriais. População da Rússia Densidade demográfica 8,8 hab/km² Homens 66.644.047 habitantes Mulheres 76.812.871 habitantes População residente em área rural 26,08 % População residente em área urbana 73,92 % População total 143.456.918 habitantes Taxa bruta de mortalidade 15 por mil Taxa bruta de natalidade 12 por mil Taxa média anual do crescimento da população 0,042 % População do Canadá Densidade demográfica 4 hab/km² Homens 17.826.268 habitantes Mulheres 18.113.659 habitantes População residente em área rural 18,35 % População residente em área urbana 81,65 % População total 35.939.927 habitantes Taxa bruta de mortalidade 8 por mil Taxa